Novidades

Mustang Mach-E tornou-se no carro elétrico mais vendido em Portugal no mês do seu lançamento

09/09/2021 | Automóvel

Em agosto, o Mustang Mach-E foi o carro 100% elétrico mais vendido em Portugal

O Mustang Mach-E tornou-se no carro elétrico mais vendido em Portugal no mês do seu lançamento. O primeiro carro 100% elétrico da Ford entra no mercado luso pela porta grande e sobe ao primeiro posto das listas portuguesas de vendas de elétricos em agosto, mês em que este modelo começou a ser comercializado no nosso país.

A Ford deu vida ao Mustang Mach-E através de um processo de desenvolvimento inteiramente focado nas necessidades e desejos do utilizador. O resultado foi um SUV elegante que oferece uma condução enérgica, com uma tecnologia de veículos conectados de última geração que faz com que o Mustang Mach-E vá melhorando com a passagem do tempo.

O Mustang Mach-E está disponível com opções de bateria de autonomia standard e de autonomia alargada, com tração traseira ou tração integral acionada por motores de ímanes  permanentes. Equipado com uma bateria de autonomia alargada e tração traseira, o Mustang Mach-E tem um alcance de condução puramente elétrico de até 610 km, de acordo com o Procedimento Global de Testes Harmonizados de Veículos Ligeiros (Worldwide Harmonized Light Vehicle Test Procedure – WLTP).1 Nas configurações de autonomia alargada com tração integral, o Mustang Mach-E alcança uma potência de 351 CV e 580 Nm de binário.2

A Ford oferecerá também uma versão especial performance. O Mustang Mach-E GT proporciona uma aceleração de 0 a 100 km/h em menos de 3,7 segundos,2 bem como uma potência estimada de 487 CV e 860 Nm de binário.2

Notas

1 O consumo de combustível/energia declarado, as emissões de CO2 e a autonomia elétrica são medidos de acordo com os requisitos e especificações técnicas dos Regulamentos Europeus (CE) 715/2007 e (CE) 692/2008, com a última redação que lhes foi dada. O consumo de combustível e as emissões de CO2 são especificados para uma variante de veículo e não para um único carro. O procedimento padrão de ensaio aplicado permite a comparação entre diferentes tipos de veículos e diferentes fabricantes. Para além da eficiência do combustível de um automóvel, o comportamento de condução e outros fatores não técnicos desempenham um papel importante na determinação do consumo de combustível/energia, emissões de CO2 e autonomia elétrica de um automóvel. O CO2 é o principal gás com efeito de estufa responsável pelo aquecimento global.

Desde 1 de setembro de 2017, alguns veículos novos estão a ser homologados de acordo com o Worldwide Harmonized Light Vehicle Test Procedure (WLTP) em conformidade com (UE) 2017/1151, com a última emenda, que é um novo procedimento de ensaio mais realista para medir o consumo de combustível e as emissões de CO2. A partir de 1 de setembro de 2018, o WLTP começou a substituir o Novo Ciclo de Condução Europeu (NEDC), que é o procedimento de ensaio de saída. Durante a eliminação progressiva do NEDC, o consumo de combustível WLTP e as emissões de CO2 foram correlacionados com o NEDC. Existe alguma variação em relação à economia de combustível e emissões anteriores, uma vez que alguns elementos dos testes foram alterados, ou seja, o mesmo carro poderia ter um consumo de combustível e emissões de CO2 diferentes.

2 Com base nos cálculos do fabricante utilizando simulações computorizadas. Os resultados podem variar.

Ver todas as novidades »

Siga-nos

Já segue o Grupo Auto-Industrial?
Conheça, em primeira mão, todas as novidades.

Newsletter

Inscreva-se e receba regularmente informação
personalizada no seu email.

Arbitragem de conflitos de consumo

Conforme Lei nº 144/2015, o consumidor pode recorrer ao Centro de Arbitragem do Sector Automóvel, com sítio em www.arbitragemauto.pt e sede na Av. República,44 - 3º Esqº, 1050 194 Lisboa